O que é DTM? A sigla DTM significa " D esordens T emporo M andibulares", ou seja, é um mau funcionamento das ATMs que pode se...

13 perguntas e respostas sobre disfunção na articulação temporô-mandibular

  1. O que é DTM?

    A sigla DTM significa "Desordens TemporoMandibulares", ou seja, é um mau funcionamento das ATMs que pode se manifestar na forma de sintomas como os citados acima:

    Imagem da localização da ATM na cabeça
    Segunda imagem da localização da ATM na cabeça

    Nas imagens acima você pode ver a localização da ATM na cabeça



  2. E o que quer dizer ATM?

    São as Articulações TemporoMandibulares, as responsáveis pelos movimentos mandibulares. Você pode localizar suas ATMs colocando os dedos a frente dos ouvidos e abrindo a boca. Compreendeu? Estas são suas ATMs esquerda e direita. O nome Temporomandibular vem do contato entre a mandíbula (a parte móvel) e o osso temporal que é fixo ao crânio.

    O disco articular cartilaginoso fica interposto entre os dois ossos impedindo o contato direto e amortecendo os movimentos mandibulares.

    Detalhe do aparelho lingual

    Na imagem acima você pode observar a ATM no detalhe com o disco articular protegendo a articulação do contato direto entre os ossos.

  3. Como eu posso saber se tenho uma DTM?

    DTMs podem apresentar diversos sintomas diferentes, veja a lista:

    • Dor facial, nos maxilares, nas têmporas, no ouvido ou na frente do ouvido;
    • Travamento da mandíbula impedindo a abertura completa;
    • Estalos ao mastigar ou abrir e fechar a boca;
    • Rangido ou crepitação ao abrir e fechar aboca;
    • Dor ou rigidez nos maxilares pela manhã;
    • Ruídos ou zumbidos no ouvido;
    • Dor de cabeça.

    Se você apresenta um ou mais dos sintomas listado é possível que tenha uma DTM, mas isso ainda precisa ser confirmado por um especialista através de uma série de exames. E se realmente for, definir que tipo de DTM você possui.

  4. Então existem vários tipos de DTM?

    Sim as DTms são classificadas em três grupos:

    • Desordens musculares
    • Deslocamentos de disco
    • Artralgia, Artrite e Artrose

    Mas um mesmo indivíduo pode apresentar uma desordem muscular associada a um deslocamento de disco, ou seja, esta classificação é complexa demais para a compreensão do leigo. O importante para você é saber que o tratamento pode variar de acordo com o diagnóstico

  5. E quais são os exames necessários para diagnosticar corretamente o problema?

    O exame clínico RDC/TMD (Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders) é o primeiro passo.

    O RDC foi desenvolvido inicialmente como uma ferramenta de pesquisa que depois passou a ser utilizada clinicamente em todo o mundo e é hoje o meio mais comum de diagnosticar e classificar DTMs.

    O exame é uma combinação de um longo questionário com a palpação dos músculos relacionados à função mastigatória. Simples, mas requer um treinamento rigoroso do profissional para que os resultados sejam confiáveis.

    Depois disso podem ser necessários exames complementares como radiografias, ultrassonografias ou tomografias a critério do profissional.

  6. E se for diagnosticada uma DTM, como é o tratamento?

    Em primeiro lugar devem ser identificados os fatores de risco como o Apertamento Diurno e o Bruxismo que são problemas funcionais importantíssimos no desenvolvimento das DTMs.

  7. O que é Apertamento Diurno?

    É a contração da musculatura mastigatória durante o dia, normalmente relacionada à tensão.

  8. E bruxismo?

    É a contração da musculatura com ou sem ranger de dentes durante o sono.

    Bruxismo - Imagem de Exemplo

    O apertamento diurno e o bruxismo são parafunções em que os músculos temporal e masseter se mantêm contraídos por muito tempo. Esta sobrecarga pode provocar dor nas regiões marcadas na figura acima.

  9. Como eu posso saber se tenho bruxismo se estou dormindo?

    Às vezes o próprio barulho dos dentes rangendo é percebido pelas pessoas da família. Também é comum a pessoa acordar pela manhã com a musculatura da face dolorida. Mas existe um exame que é feito utilizando-se um "Bite-Strip" para obter um diagnóstico mais preciso sobre o bruxismo.

  10. O que é Bite-Strip?

    É um dispositivo digital descartável que o paciente fixa na face (é auto-colante) antes de dormir. O aparelho registra a atividade muscular e mede o grau do bruxismo do paciente. O exame é realizado em uma noite e depois o dispositivo é levado ao dentista para a leitura dos resultados.

    Bite Strip

    Bite-Strip. Este dispositivo de menos de dez centímetros é colado na face durante uma noite para registrar as contrações musculares. O mostrador digital à direita exibe o resultado do exame em uma escala de 0 a 3 de severidade do bruxismo.

  11. O apertamento diurno e o bruxismo são os únicos fatores de risco?

    Não, existem outros fatores como:

    • Histórico de artrite reumatóide, lúpus ou qualquer outra doença artrítica sistêmica em você ou algum familiar;
    • Inchaço e dor em outras articulações do corpo;
    • Traumas na cabeça (batidas de carro por trás onde a cabeça é projetada com violência, quedas e agressões por exemplo);
    • Cirurgias para extração de dentes muito demoradas;
    • Hábitos como roer unha;
    • Apoiar a mão no queixo por muito tempo estudando, trabalhando ou dormindo.
  12. Em que faixa de idade estes problemas se manifestam?

    Mulheres entre os 20 e 40 anos de idade são pessoas com maior predisposição a desenvolver DTMs, ou seja, este perfil também é um fator de risco. Se você se encaixa nele e apresenta algum sintoma, as chances de ser DTM são maiores.

    Mas existem relatos de casos em crianças e adolescentes também.

  13. E o tratamento? Como é realizado?

    O tratamento pode ser realizado através de diversos recursos de acordo com o diagnóstico fechado nos estágios iniciais:

    • Conscientização: Este é a parte do tratamento em que o paciente vai aprender a evitar o apertamento diurno, manter a musculatura facial relaxada, corrigir posturas, alongar a musculatura da mastigação e fazer compressas para aliviar os sintomas.
    • Placas miorrelaxantes: são aparelhos removíveis que podem ser rígidos ou maleáveis e impedem o contato entre as duas arcadas. São usados para evitar parafunções como o bruxismo permitindo o relaxamento da musculatura facial e reduzindo a força exercida sobre as estruturas das ATMs. O relaxamento restabelece o fluxo sanguíneo para os músculos permitindo a eliminação das toxinas produzidas pela contração excessiva e com isso traz alívio para as dores musculares. As dores de origem articular também podem ceder pela redução da carga nas articulações.
      Placas Miorelaxantes - Imagem de Exemplo

      As placas miorrelaxantes mantêm as arcadas sem contato permitindo o relaxamento da musculatura da mastigação e aliviando os sintomas.

    • Fisioterapia: A Fisioterapia atua no tratamento das DTMs utilizando recursos e técnicas próprias para promover a melhora da mobilidade articular e o relaxamento muscular local. Tem papel importante ao identificar as alterações posturais que possam estar ligadas as DTMs e assim restabelecer as funções ortopédicas e musculares debilitadas.
    • Acucupuntura: A acupuntura age como método alternativo eficiente, pela sua ação que estimula a liberação de substâncias pelo próprio organismo a fim de controlar a sensação de dor, além de inibir fatores como a ansiedade e o stress emocional que acabam por contribuir com o aparecimento de pequenos distúrbios na área.
    • Medicação: Anti-inflamatórios, analgésicos e relaxantes musculares entre outros podem ser receitados pelo dentista. Mas é sempre bom lembrar que apenas médicos e dentistas podem receitar medicamentos. Nunca tome nenhum medicamento sem a indicação adequada.
    • Restabelecer a oclusão: segundo alguns pesquisadores os problemas de oclusão estão cada vez mais afastados da origem das DTMs, mas muitos profissionais ainda consideram o restabelecimento da oclusão um fator importante na solução destes problemas. E nesta categoria entram as próteses, implantes e os tratamentos ortodônticos. Podemos dizer que os benefícios destes tratamentos ainda não podem ser desconsiderados.
    • Tratamentos Cirúrgicos: As cirurgias de ATM são, na maioria das vezes, a última escolha dos profissionais por serem muito invasivas e não haver uma garantia completa de sucesso. Mas novas técnicas cirúrgicas com incisões menores estão sendo utilizadas para os problemas mais resistentes às terapias conservadoras.

0 comentários:

Do ponto de vista neural, as dores na boca, face e maxilar são das mais complexas. Existe uma variedade de dores numa área pequena. ...

Saiba mais sobre a dor orofacial

Do ponto de vista neural, as dores na boca, face e maxilar são das mais complexas. Existe uma variedade de dores numa área pequena.

Entenda cada uma delas:

1. Dor de dente - é a mais desconcertante de todas. Afeta o local e a enervação envolvida. A consciência da dor é sempre central, no cérebro. O problema é que a dor de dente "imita" outras dores na face. Por isso o diagnóstico deve ser diferenciado.

2. Dor da neuralgia do trigêmeo - causa muito sofrimento. O paciente sente como um choque na boca. Pode ser desencadeada por ações banais como engolir, escovar os dentes ou se maquiar. Ela ocorre na boca e se assemelha à dor de dente. Às vezes, os dentistas optam por tirar os dentes pensando que se trata de dor de dente. Isso serve de alerta para que os profissionais não removam os dentes quando não há certeza do diagnóstico.

3. Síndrome da ardência bucal - é a mais esquisita. Atinge principalmente mulheres em fase pré e pós-menopausa. A boca queima embora não haja lesões. As pessoas não acreditam que o paciente tenha alguma doença. A síndrome representa entre 1% e 6% do total de dores faciais e pode surgir em decorrência de câncer bucal, doenças sistêmicas, secura bucal. Pode haver dor neuropática, do nervo que irriga a língua.

4. Dores das disfunções de ATM - afetam todo o maxilar, articulações e músculos do pescoço. Em geral não são dores fortes como as outras. Elas imitam cefaléias e são comuns na população em geral. As causas são problemas dentários, estresse e bruxismo. O bruxismo afeta mais as mulheres e é modulado por estresse. Quando há sintoma de dor de cabeça fronto-temporal ao acordar, deve-se suspeitar de bruxismo no sono. A dor do bruxismo se manifesta no ouvido (30%), em frente ao ouvido, na face, nas têmporas, na mandíbula ou no pescoço, no fundo dos olhos ou "atrás dos olhos", na nuca.

5. Dor facial atípica - manifesta-se num número reduzido de pacientes. Pode surgir depois de alterações psiquiátricas importantes, como a depressão. Há casos de dor fantasma, geralmente ligada a nervos, dor na língua e câncer bucal. Dos 600 novos casos de pacientes com dor na boca e na face a esclarecer por ano, 1% têm tumores bucais, na cabeça ou no pescoço. Quando o diagnóstico é precoce, é possível tratá-los.

A boca também é a região em que podem se manifestar as chamadas "dores manifestas", como casos de angina, problemas cervicais, cefaléias, sinusites. Em quadros sistêmicos, como artrite reumatóide juvenil e fibromialgia, parte dos pacientes têm muita dor na face.

Cada um dos tipos de dor facial tem um tratamento diferente. Se for possível, deve-se descobrir e eliminar a causa. Além disso, pode-se adotar medicamentos ou indicar cirurgias. Às vezes a causa não está no fato, mas na decorrência dele.


NÚMEROS

Em geral, estima-se que entre 6% e 8% da população sofra de dor orofacial crônica.
Os casos de neuralgia do trigêmeo somam 4 a cada 100 mil.

Entre 10% e 30% dos adolescentes relatam dor de dente nos últimos seis meses.
Entre 100 mil pessoas, os casos de câncer bucal somam 20 mulheres e 80 homens.

Em geral, a dor crônica benigna é muito mais comum em mulheres. A única exceção é nos casos de dor em razão do câncer, que é maior nos homens.

A disfunção mandibular é de quatro a oito vezes maior nas mulheres.

A dor do bruxismo é sete vezes mais comum em mulheres - 75% dos pacientes com bruxismo são mulheres

0 comentários:

A busca por qualidade de vida vem sendo um fator primordial na vida de todos, para uma satisfação pessoal  a saúde, o bem estar, a ...

Placa Miorelaxante e Bruxismo

Bruxismo

A busca por qualidade de vida vem sendo um fator primordial na vida de todos, para uma satisfação pessoal  a saúde, o bem estar, a moradia, o bom salário e demais, geram  expectativas para o futuro.

Esta busca por dias melhores, com a necessidade de acesso a novas informações e tecnologias, acabam levando o ser humano a um estado de estress.

A resultante de todas estas angústias, pode muitas vezes chegar a um estado de estresse bucal, gerando desgastes nos dentes, restaurações ou próteses e até dores que se refletem em todo o conjunto orofacial.

Podendo levar o indivíduo ao Bruxismo.

O Bruxismo pode ser definido como um hábito parafuncional que consiste em movimentos involuntários ritimados e espasmódicos de ranger ou apertar os dentes, ocorrendo normalmente durante o sono.

Alguns autores dividem o termo Bruxismo em cêntrico, ato de apenas apertar os dentes, ou excêntrico, onde além de apertar os dantes há também o ranger dos dentes, porém, ambos sempre involuntários.

Na vivência diária da clínica odontológica vem crescendo o número de pacientes que procuram o dentista com dores resultantes de um desequilíbrio no sistema estomatognático que vem a ser a ATM (Articulação Temporo Mandibular ), Dentes e Músculos.

Quando um dos três elos não agüenta a pressão, o elo mais "fraco" no momento se manifesta. Pode ser os dentes com os sinais evidenciados por desgastes nos mesmos, ou cúspides facetadas ou quebradas, até mesmo mobilidades  dentárias.

Outros sinais, estes agora representados nos músculos masséter  e temporal hipertrofiados e os sintomas poderá ser dores faciais ao acordar e durante a mastigação.

Na ATM, as manifestações são diversas, dores de cabeça, dores de coluna, zumbidos no ouvido, muitos pacientes procuram o otorrinolaringologista, hoje em dia estes já encaminham para o dentista.

 

O tratamento, além das correções necessárias na arcada, muitas vezes passa por ortodontia e ajuste oclusal, mas é quase unanime a orientação da confecção de uma Placa miorrelaxante.

A Placa Miorrelaxante é uma placa estabilizadora, de resina acrílica, que respeita os conceitos de máxima estabilidade mandibular em relação cêntrica e movimentos excêntricos harmoniosos através de guias específicas (protrusivas e caninas). A função da placa estabilizadora seria para proteger os dentes e demais componentes do sistema mastigatório durante as crises noturnas de Bruxismo e Apertamento.

Além disso a placa ainda reduziria a atividade elétrica de músculos elevadores da mandíbula, como masséter e temporal, reduzindo assim a atividade tensional.

Fonte

0 comentários:

A hora da alimentação precisa ser o momento que a pessoa está em paz, para poder mastigar e digerir o alimento calmamente. Est...

Mastigação errada pode causar dor na coluna


A hora da alimentação precisa ser o momento que a pessoa está em paz, para poder mastigar e digerir o alimento calmamente. Estudos recentes apontam que mastigar a comida de forma errada pode provocar muitos danos à saúde.

De acordo com pesquisadores, mastigar rapidamente os alimentos, mantendo mais a comida em um lado da boca do que do outro, causa até dor de cabeça. E os estudos vão mais além: o jeito errado pode ocasionar gastrite e também dor na coluna. Mastigar de um lado só da boca sobrecarrega a articulação e o certo é comer com a boca sempre fechada, pois, do contrário, os dentes ficam desalinhados causando dores de cabeça.

Além disso, ao engolir mais ar, o estômago produz ácido clorídrico em excesso, podendo ocasionar o surgimento de gastrites e úlceras, dores nas costas e até desvios na coluna.

0 comentários:

A ATM é a articulação pela qual a mandíbula se conecta com o crânio. Problemas dolorosos com a ATM ocorrem em pessoas que apresentam má-...

A ATM, cervicalgia e a Fisioterapia



A ATM é a articulação pela qual a mandíbula se conecta com o crânio. Problemas dolorosos com a ATM ocorrem em pessoas que apresentam má-oclusão dentária, rangem os dentes, utilizam a articulação de maneira inadequada ou apresentam outras doenças. Como o pescoço e a ATM estão diretamente relacionadas, a DTM pode causar cervicalgia e vice-versa. Numa sucessão de mordidas erradas, desgastes e compensações, o corpo se encarrega de adequar, nesse caso negativamente, articulações, músculos e ossos, o que resulta em dor cervical. Em alguns casos o dentista deve criar um dispositivo oral que permita a articulação repousar e permite finalizar o tratamento da cervicalgia associada. O fisioterapeuta também pode ajudar a minimzar a dor na mandíula através de um programa de exercícios especial.

A cabeça e a região do pescoço estão vulneráveis a muitos tipos diferentes de stress: postura inadequada, traumatismos, doenças da idade como desgaste ou artrite, disfunções da mordida e muitas outras causas. Atividades aparentemente inócuas como ler na cama ou mascar chiclete podem causar dor se realizadas incorretamente ou na presença de alguma disfunção. Como podemos evitar esses potenciais problemas? E se não pudermos evitar, como podemos nos recuperar o mais rápido possível?

A dor cervical é muito comum e geralmente auto-limitada, os sintomas costumam melhorar em poucos dias ou semanas. Os casos que não resolvem em 2 meses viram problemas crônicos e além da dor podem resultar em perda de função como redução da amplitude de movimento, deformidades e em casos mais graves fraqueza e redução da sensibilidade dos membros. O médico deve ser procurado se o paciente apresentar qualquer sinal de alerta ou se tiver qualquer dúvida. Descartando necessidade de tratamento cirúrgico há a introdução do tratamento clínico e fisioterápico. A fisioterapia pode ajudar a recuperar função mais rapidamente e ensinar novos hábitos para reduzir o risco de mais dor ou mais injúria.


0 comentários:

Faça Fisioterapia