Quem não gosta de relaxar? Além de ativar um monte de músculos do nosso corpo, a prática do relaxamento traz clareza mental, ampliação da ...

5 exercícios para a relaxamento de mandíbula

Para quem sofre de distúrbios temporomandibulares existem exercícios de relaxamento para aliviar dores e desconfortos


Quem não gosta de relaxar? Além de ativar um monte de músculos do nosso corpo, a prática do relaxamento traz clareza mental, ampliação da memória, equilíbrio emocional e melhora o humor e a autoestima. Bom demais, né? Mas fora todos esses benefícios, alongar e relaxar pode fazer um bem danado para quem sofre de problemas como a DTM, disfunção que afeta os músculos temporomandibulares (ATM), problema que pode afetar a saúde bucal.

É muito importante visitar o seu amigo dentista para saber as causas do problema e o melhor tratamento. Mas, pra adiantar sua vida e aliviar os incômodos e dores, confira algumas dicas bem simples de alongamentos para fazer em qualquer lugar.

1- Abre e fecha

Para quem sofre essa disfunção, às vezes, fica complicado realizar os movimentos de abrir e fechar a boca, mas com um pouco de paciência e devagar, você consegue relaxar e alongar a mandíbula. Veja só:

- Sente-se numa cadeira com encosto para manter a postura ereta;

- Coloque a língua no céu da boca;

 - Em seguida, tente abrir a boca com a língua ainda na mesma posição;

- Enquanto isso respire lentamente por alguns segundos e expire aos poucos;

- Feche a boca e, se não sentir dor, repita o exercício umas 10 vezes. Fácil, né?

2- Massagem

Ganhar uma massagem naqueles dias estressantes é maravilhoso. Mas que tal fazer esse mimo em você mesmo? É bem fácil.

- Massageie toda a área do maxilar onde há dor com as pontas dos dedos em movimentos circulares;

- Belisque suavemente a região com o dedo indicador e o polegar para soltar a pele do músculo por diversas vezes;

- Novamente, com a ajuda das mãos, alongue sua mandíbula para baixo, abrindo lentamente a boca para cada um dos lados.

3- Ponha as bochechas para trabalhar

Esses músculos fofos que existem em cada lado do seu rosto não foram feitos apenas para serem apertados ou beijados. Além de ser um grande auxiliar na mastigação e na fala, a bochecha é bem útil para relaxar outras musculaturas e ossos da face.

Um exercício muito bom é encher as bochechas e movimentar o ar dentro da boca de um lado para o outro. Faça isso, pelo menos, umas 10 vezes e irá sentir o maxilar mais solto e leve, sem falar que faz um bem danado para a saúde da pele promovendo elasticidade.

4- Fale em câmera lenta

Além de ser um hábito natural, falar movimenta mais de 70 músculos do nosso rosto e é um ótimo exercício para alongar e relaxar o maxilar. Fale de forma arrastada, como se fosse uma cena de um filme em câmera lenta. Assim, você sentirá menos dores na mandíbula.

5- Boceje à vontade

Além de ajudar a oxigenar o cérebro e melhorar a atenção, bocejar também é um bom alongamento. Por isso, quando surgir a vontade faça com vontade e sem medo.

0 comentários:

É cada vez mais comum pessoas que procuram a Fisioterapia para curar problemas da ATM. Com o trabalho multidisciplinar, a importância da Fis...

Fisioterapia sozinha pode não resolver seu problema na ATM

http://images.quebarato.com.br/T440x/fisioterapia+atm+dtm+disfuncao+temporomandibular+rpg+souchard+niteroi+rj+brasil__6505AD_1.jpg

É cada vez mais comum pessoas que procuram a Fisioterapia para curar problemas da ATM. Com o trabalho multidisciplinar, a importância da Fisioterapia para tratar de problemas na Articulação temporomandibular vem crescendo.

Como a Fisioterapia é uma profissão que tem como foco a recuperação física de pessoas com inúmeras patologias, a disfunção na articulação temporomandibular é tratada por profissionais especializados, na maioria dos casos, com a ajuda do dentista e do fonoaudiólogo.

Segundo a Dra Daniela Souto, fisioterapeuta da Fisioquality, a fisioterapia tem inúmeros recursos para ajudar recuperação do paciente. Dentre eles estão a crioterapia, uso de gelo para diminuição da dor; e a termoterapia, uso de compressas quentes; recursos de eletroterapia e fototerapia (lasers, raios infravermelhos e ultravioleta); a tão conhecida massoterapia (uso de massagens); e cinesioterapia, que consiste em alongamento, exercícios de fortalecimento muscular, ginástica passiva, etc.

Como é uma região que envolve outras áreas de atuação, Dra Daniela diz que é difícil a fisioterapia agir sozinha em muitos casos: "Como o objetivo da fisioterapia é fazer a articulação trabalhar equilibrada, em muitos casos, se não tivermos a ajuda da fonoaudiologia, por exemplo, não evoluímos no trabalho."

Um exemplo que a profissional usou foi a relação entre a mastigação e a articulação. "Se a paciente chega ao consultório e tem algum problema no sistema de mastigação/deglutição, a fisioterapia vai ser prejudicada. A fonoaudiologia ajudaria, por exemplo, com uma avaliação e possível tratamento."

O importância do trabalho multidisciplinar nesta especialidade deve ser explicado ao paciente para que esse possa entender todas as etapas do trabalho. A Fisioterapia sozinha pode não resolver o seu problema de DTM. É fundamental que o fisioterapeuta faça parte da equipe que trata a disfunção e seja um ativo complementar ao tratamento.

0 comentários:

Faça Fisioterapia