Má-oclusão - significa "mordida" inadequada. A má-oclusão pode estar relacionada à discrepância de bases ósseas maxilo-mandibul...

Causas da disfunção temporo-mandibular


Má-oclusão - significa "mordida" inadequada. A má-oclusão pode estar relacionada à discrepância de bases ósseas maxilo-mandibulares ou a desarmonia dental. Como a manutenção da saúde da articulação temporomandibular depende de uma boa oclusão, potencialmente, todo portador de má-oclusão é candidato a ter problemas na articulação temporomandibular, (GOULD, 1993; STEENKS & WIJER, 1996; ASCH et al., 2001)

Macrotrauma – procedimento odontológico longo como extração do 3º molar e anestesia geral, (MOLINA, 1989; MINORU, 1995).

Hábitos Parafuncionais - Alguns hábitos podem causar pressões inadequadas na articulação temporomandibular. A persistência de tais microtraumatismos leva a alterações intra-articulares, como: deslocamento de disco articular, alterações capsulares, ligamentares, diminuição de líquido sinovial etc.

Exemplos de hábitos parafuncionais: apertamento dental diurno ou noturno), apertamento de lábios, permanência de objetos entre os dentes, apoio de mão na mandíbula, bruxismo, roer unhas ou remover cutículas com os dentes, mastigar de um só lado, chupar ou morder o dedo, apoiar a mão sobre o queixo enquanto dorme, dormir com travesseiro muito alto ou muito baixo, stress, apoiar com o ombro o telefone de encontro com o ouvido, (BARROS, 1995; STEENKS & WIJER, 1996).

Aceleração/Desaceleração Cervical (Whiplash) - Freqüentemente relacionado a acidentes de carro, o brusco movimento da cabeça para frente e para trás causa estiramento e compressão dos componentes da articulação temporomandibular, podendo danificá-la, (BRICOT, 1999).

Frouxidão Ligamentar - Algumas pessoas possuem todos os ligamentos das articulações relativamente frouxos (provavelmente por questões genéticas). A frouxidão ligamentar em si não representa problema; no entanto, sua associação com outros fatores predisponentes pode levar à desordem da articulação temporomandibular, (MONGINI, 1998).

Excessiva Abertura de Boca - Todas as articulações têm limitações de movimento, e a articulação temporomandibular não é exceção. Quando, por razões diversas, a boca é mantida aberta de modo exagerado, poderá haver danos aos ligamentos, à cápsula articular ou mesmo deslocamento de disco articular. (ASCH et al., 2001; MOLINA, 1989; PAIVA, 1991).

Estresse Emocional – Em muitas pessoas o estresse crônico pode tirar os músculos do estado de repouso para um estado de contração excessiva. Essa hiperatividade dos músculos pode fazer com que eles fiquem doloridos. É muito freqüente o problema nas articulações temporomandibulares aparecerem após um período de estresse, (OKESON, 1998b; STEENKS & WIJER, 1996; MINORU, 1995)

Má Postura – influência diretamente na oclusão, promovendo mudanças de posicionamento das arcadas e sobrecarga muscular, (MONGINI, 1998; ROCABADO, 1979).

Apertamento e Bruxismo (microtraumas) - Desgastes excessivos dos dentes normalmente estão associados às pessoas que apertam ou rangem os dentes, essa atividade é chamada de bruxismo. Com freqüência as pessoas rangem os dentes durante o sono, por esse motivo desconhecem essa atividade. Alguns dos principais sinais e sintomas do bruxismo são: acordar com os músculos da face cansados ou doloridos; acordar com a mandíbula como se estivesse travada; presença de desgaste nos dentes caninos, (ASCH et al., 2001; STEENKS & WIJER, 1996; MINORU, 1995).

Doenças Sistêmicas - Alterações sistêmicas que comprometem outras articulações do corpo podem atingir as articulações temporomandibulares, é o que ocorre nos casos da artrite psoriática, lupus e como mais importante temos a artrite reumatóide, (MOLINA, 1989).

0 comentários:

D-ATM, ou disfunção da articulação temporomandibular, é uma alteração da articulação que liga o maxilar à mandíbula que pode, por exemplo...

O que é Fisioterapia na Articulação temporo mandibular


D-ATM, ou disfunção da articulação temporomandibular, é uma alteração da articulação que liga o maxilar à mandíbula que pode, por exemplo, não estar funcionando adequadamente. Essa articulação é uma das mais complexas do corpo humano, responsável por mover a mandíbula para frente, para trás e para os lados. Qualquer problema que impeça a função ou o adequado funcionamento deste complexo sistema de músculos, de ligamentos, de discos e de ossos é chamado de D-ATM. Geralmente, a D-ATM dá a sensação ao indivíduo acometido de que sua mandíbula está saltando para fora, fazendo um estalo e até travando por um instante. A causa exata desta disfunção, em geral, é impossível de ser identificada.

Quais os sintomas da D-ATM?

Disfunções de ATM apresentam muitos sinais e sintomas. É difícil saber com certeza se você tem D-ATM, porque um destes sintomas ou todos eles podem também estar presentes em outros problemas. Seu dentista poderá ajudá-lo a fazer um diagnóstico preciso, através de uma história médica e dentária completa, um exame clínico e de radiografias adequadas.

Alguns dos sintomas mais comuns de D-ATM são:

*
Dores de cabeça (freqüentemente parecidas com enxaquecas), dores de ouvido, dor e pressão atrás dos olhos;
*
Um "clique" ou sensação de desencaixe ao abrir ou fechar a boca;
*
Dor ao bocejar, ao abrir muito a boca ou ao mastigar;
*
Mandíbulas que "ficam presas", travam ou saem do lugar;
*
Flacidez dos músculos da mandíbula;
*
Uma brusca mudança no modo em que os dentes superiores e inferiores se encaixam.

Como tratar a D-ATM?

Embora não exista uma cura para a D-ATM, existem diversos tratamentos que você pode seguir para diminuir consideravelmente os sintomas. Seu dentista pode recomendar um ou mais dos seguintes tratamentos:

* Tentar eliminar a dor e o espasmo muscular através da aplicação de calor úmido ou através de medicamentos como relaxante muscular, aspirina ou outros analgésicos comuns, ou ainda antiinflamatórios;
* Reduzir os efeitos prejudiciais de travamento ou rangido, por meio de um aparelho, algumas vezes chamado de placa de mordida ou "splint". Este aparelho, feito sob medida para sua boca, se encaixa nos dentes superiores e ao deslizar sobre os dentes inferiores impede estes dentes inferiores de ranger contra os dentes superiores;
* Aprender técnicas de relaxamento para ajudar a controlar a tensão muscular na mandíbula. Seu dentista pode sugerir que você procure condicionamento e aconselhamento para ajudar a evitar o estresse;
* Quando partes da mandíbula são afetadas e os tratamentos não surtiram efeito, uma cirurgia na articulação pode ser recomendada.

Fonte: Faça Fisioterapia

0 comentários:

Faça Fisioterapia