A má postura no trabalho e na hora de dormir, o ranger e apertar dos dentes, os maus hábitos alimentares, a desidratação e o estresse emoci...

Dor de cabeça e cervical associada a dor miofascial




A má postura no trabalho e na hora de dormir, o ranger e apertar dos dentes, os maus hábitos alimentares, a desidratação e o estresse emocional podem causar um tipo de dor pouco difundida entre os profissionais de saúde e a população: a dor miofascial, inclusive na região da cabeça e pescoço. Muitas vezes confundida com dor dentária, otite, sinusite, cefaleia tensional ou enxaqueca. Devemos sempre ficarmos atentos que a popular dor de cabeça (cefaleia) é um sintoma clínico. Podendo ser classificada como primária ou secundária, com características e intensidades distintas.No entanto, o médico especialista em dor deve saber que qualquer dor (da cabeça ao pescoço) pode ser um sintoma da síndrome dolorosa miofascial  dos músculos do crânio (inclusive mastigatórios), cervicais e da cintura escapular.

Complicações da síndrome dolorosa da cabeça e região cervical 

Ressalta-se que a persistência da dor por tempo prolongado na região da cabeça e cervical pode levar à sensibilização das fibras nervosas e dos segmentos espinhais, com redução da tolerância à dor na área  acometida (pele, articulação, ligamentos, pontos miofasciais, alterações viscerais e simpáticas).


DERMÁTOMOS 



A dor miofascial também pode ser secundária a casos de radiculopatias, neuralgias, enxaqueca, outros tipos de cefaleias primárias e secundárias, artrites/artroses, vícios posturais, lesões esportivas, dor  relacionada a cirurgias, fibromialgia, dor central, entre outras. 

Deste modo, no quadro de cefaleia (tanto primária quanto secundária) e de cervicalgia crônica é  comum a presença de bandas musculares "contraturadas" (bandas tensas) que produzem dor referida em áreas distantes ou próximas, originadas em um único músculo ou em vários músculos. Os mais comuns são:

Músculo Trapézio - Ponto Gatilho 1 




Músculo Trapézio - Ponto Gatilho 2 e 3 


A dor miofascial também pode ser secundária a casos de radiculopatias, neuralgias, enxaqueca, outros tipos de cefaleias primárias e secundárias, artrites/artroses, vícios posturais, lesões esportivas, dor  relacionada a cirurgias, fibromialgia, dor central, entre outras.
Deste modo, no quadro de cefaleia (tanto primária quanto secundária) e de cervicalgia crônica é  comum a presença de bandas musculares "contraturadas" (bandas tensas) que produzem dor referida em áreas distantes ou próximas, originadas em um único músculo ou em vários músculos. Os mais comuns são:


Músculo Trapézio - Ponto Gatilho 1 




Músculo Trapézio - Ponto Gatilho 2 e 3 
A dor miofascial também pode ser secundária a casos de radiculopatias, neuralgias, enxaqueca, outros tipos de cefaleias primárias e secundárias, artrites/artroses, vícios posturais, lesões esportivas, dor  relacionada a cirurgias, fibromialgia, dor central, entre outras. 
Deste modo, no quadro de cefaleia (tanto primária quanto secundária) e de cervicalgia crônica é  comum a presença de bandas musculares "contraturadas" (bandas tensas) que produzem dor referida em áreas distantes ou próximas, originadas em um único músculo ou em vários músculos. Os mais comuns são:
Músculo Trapézio - Ponto Gatilho 1 


Músculo Trapézio - Ponto Gatilho 2 e 3 


Músculo Trapézio - Ponto Gatilho 2 e 3 

Músculo Trapézio - Ponto Gatilho 2 e 3 

Músculo Esternocleidomastoideo - porção esternal  

Músculo Esternocleidomastoideo - porção clavicular

Esplênios da Cabeça e Cervical 



Multifidus e Semiespinhais da cabeça e cervicais


Suboccipitais 




Occipitofrontal 


Levantador da escápula 



Escalenos 

- Sensibilização segmentar espinhal 

- Síndrome dolorosa miofascial 

Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter



Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Indicação de Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Poste um Comentário

0 comentários:

Faça Fisioterapia